segunda-feira, 14 de julho de 2014

Tudo o que você precisa saber a cerca de sementes

Fonte


Neste post falei um pouco sobre como plantar sementes. Não sou especialista no assunto, e nem pretendo que seja um tratado, apenas experiências e estudos pessoais que achei interessante passar para vocês. Quando criei o blog meu intuito era mostrar como achar as sementes nas plantas, pois eu tinha esta dificuldade e acabei aprendendo sozinha. Procurava na internet onde estavam as sementes de tal planta e não achava nada sobre. O tempo foi passando e outros assuntos sobre plantas foram inseridos no blog. Agora por um anseio meu e acho que de muita gente, resolvi escrever algo a cerca das sementes, desde o início. Vamos estudar juntos, pois não sou bióloga nem botânica (gostaria!). Isso ajuda bastante na hora da procura das sementes e até entender como acontece o nascimento da mudinha nos ajuda a cuidar melhor das nossas sementeiras e também fazer com que nossas plantinhas adultas nos dêem sementes.


Fonte

De onde vem a semente? Como tudo começa?

Vamos voltar no tempo de escola e nos lembrar das aulas de Biologia. Assim como os seres humanos, nas plantas também há fecundação, e a semente é o óvulo fecundado e o fruto é o ovário que se desenvolveu. A nova planta virá do embrião que se encontra dentro da semente e que se desenvolverá depois de plantada. Tudo começa com a polinização. 

"A polinização é a transferência de grãos de pólen das anteras de uma flor para o estigma (parte do aparelho reprodutor feminino) da mesma flor ou de uma outra flor da mesma espécie. As anteras são os órgãos masculinos da flor e o pólen é a gameta masculino. Para que haja a formação das sementes e frutos é necessário que os grãos de pólen fecundem os óvulos existentes no aparelho reprodutor feminino." (Fonte )

Fonte

Mas como ocorre a polinização?

"A transferência de pólen para o estigma pode ocorrer das anteras para o estigma da mesma flor ou de flor diferente, mas na mesma planta (autopolinização) ou pode ser feita de uma flor para outra em plantas diferentes (polinização cruzada). " Fonte

Fonte
Fonte

"A transferência de pólen pode ser através de fatores bióticos, ou seja, com auxílio de seres vivos, ou abióticos, através de fatores ambientais, esses fatores pode ser: vento (Anemofilia), água (Hidrofilia); insetos (Entomofilia), morcegos (Quiropterofilia), aves (Ornitofilia).

"Para atrair os agentes polinizadores bióticos as espécies vegetais oferecem recompensas, pólen, néctar, óleos ou mesmo odores, utilizadas na alimentação ou reprodução dos animais. Contudo, nem todos os animais que procuram as recompensas atuam como polinizadores efetivos, muitos visitantes são apenas pilhadores oportunistas, que roubam a recompensa sem exibir um comportamento adequado para realizar uma polinização eficiente.
"Anos de co-evolução entre planta e agente polinizador, favoreceram umas adaptações morfológicas, fisiológicas e comportamental, que algumas vezes tiveram como conseqüência uma dependência tão estreita que a extinção de um leva a extinção do outro." Fonte

Não havendo polinização, não há formação de sementes. Daí muitas pessoas perguntarem porque suas plantas não dão sementes. Se estiver em apartamento, o melhor lugar para a planta ficar e poder se auto-polinizar (na falta de insetos ou animais que o façam) é em uma janela ou varanda onde tenha vento. Se não, é partir pra polinização manual. Como fazer? Depois dos conteúdos acima é fácil. Achar o pólen e a antera e transportar o primeiro ao segundo.

Fonte

No blog Os Saberes do Jardim tem um post sobre polinização de pimentas muito legal, e pode ser usado com qualquer planta.

Bom, a planta sendo polinizada, ela vai frutificar, e no fruto vêm as sementes. 

"Os frutos surgem do desenvolvimento dos ovários, geralmente após a fecundação dos óvulos. Em geral, a transformação do ovário em fruta é induzida por hormônios liberados pelos embriões em desenvolvimento. Existem casos, porém, em que ocorre a formação de frutos sem que tenha havido polinização.  Um fruto é constituído por duas partes principais: o pericarpo, resultante do desenvolvimento das paredes do ovário, e as sementes, resultantes do desenvolvimento dos óvulos fecundados. O pericarpo compõe-se de três camadas: epicarpo (camada mais externa), mesocarpo (camada intermediária) e endocarpo (camada mais interna). Em geral o mesocarpo é a parte do fruto que mais se desenvolve, sintetizando e acumulando substâncias nutritivas, principalmente açucares. " Fonte

Fonte

Classificação dos frutos

"Diversas características são utilizadas para se classificar os frutos, entre elas o tipo de pericarpo, se o fruto abre-se ou não espontaneamente para liberar as sementes, etc.

"Frutos que apresentam pericarpo suculento são denominados carnosos e podem ser do tipo baga, quando se originam de ovários uni ou multicarpelares com sementes livres (ex.: tomate, abóbora, uma e laranja), ou do tipo drupa, quando se originam de ovários unicarpelares, com sementes aderidas ao endocarpo duro (ex.: azeitona, pêssego, ameixa e amêndoa).
"Frutos que apresentam endocarpo não suculento são chamados de secos e podem ser deiscentes, quando se abrem ao amadurecer, liberando suas sementes, ou indeiscentes, quando não se abrem ao se tornar maduros." Fonte

Fonte

A diferença de fruta e fruto

"O que se conhece popularmente por “frutas” não tem significado botânico. Fruta é aquilo que tem sabor agradável, às vezes azedo, às vezes doce. É o caso da laranja, pêssego, caju, banana, pêra, maça, morango, amora. Note que nem toda fruta é fruto verdadeiro.
"Já o tomate, a berinjela, o jiló e a abobrinha, entre outros, são frutos verdadeiros, mas não são frutas… 
Nos pseudofrutos a porção comestível não corresponde ao ovário desenvolvido. No caju, ocorre hipertrofia do pedúnculo floral. Na maça, na pêra e no morango, é o receptáculo floral que se desenvolve. Assim, ao comer a polpa de um abacate ou de uma manga você está se alimentando do fruto verdadeiro. No entanto, ao saborear um caju ou uma maça, você está mastigando o pseudofruto. No caso da banana e da laranja de umbigo (baiana), o fruto é partenocárpico, corresponde ao ovário desenvolvido sem fecundação, logo, sem sementes. Fonte

Germinação 


Fonte


"A semente é o óvulo modificado e desenvolvido. Toda a semente possui um envoltório, mais ou menos rígido, um embrião inativo da futura planta e um material de reserva alimentar chamado endosperma ou albúmen.
"Em condições ambientais favoráveis, principalmente de umidade, ocorre a hidratação da semente e pode ser iniciada a germinação.
"Todo o embrião contido em uma semente de angiosperma é um eixo formado por duas extremidades: A radícula, que é a primeira estrutura a emergir, quando o embrião germina; e o caulículo, responsável pela formação das primeiras folhas embrionárias.
"Uma “folha” embrionária merece especial atenção. É o cotilédone. Algumas angiospermas possuem dois cotilédones, outras possuem apenas um. Plantas que possuem dois cotilédones, são chamadas de eudicotiledôneas e plantas que possuem um cotilédone sã chamadas de monocotiledôneas. Os cotilédones inserem-se no caulículo, que dará origem ao caule." Fonte

Fonte

"O crescimento de uma planta começa a partir da germinação da semente. A hidratação da semente, por exemplo, ativa o embrião. As reservas contidas no endosperma ou nos cotilédones são hidrolisadas por ação enzimática. As células embrionárias recebem os nutrientes necessários, o metabolismo aumenta e são iniciadas as divisões celulares que conduzirão ao crescimento.
"A radícula é a primeira estrutura a imergir; a seguir, exterioriza-se o caulículo e a plântula inicia um longo processo que culminará no vegetal adulto." Fonte

Fonte

Então depois desse pequeno estudo sobre as sementes, dá pra saber um pouquinho onde elas se formam, assim quando for procurar uma semente em uma planta, já temos uma idéia de onde procurar: onde estavam as flores. Algumas plantas se propagam mais facilmente por estaca ou divisão da planta entre outros. Fiz 3 matérias sobre o assunto que você pode ler aquiaqui e aqui .

Tipos de sementes

Existem basicamente dois tipos: as encerradas e as sementes nuas. "As Sementes Encerradas são produzidas pelas angiospermas. Os óvulos encontram-se dentro do ovário, uma estrutura que existe no interior da flor. À medida que a semente amadurece, o ovário expande-se e forma o fruto, que protege a semente em desenvolvimento. 
"As Sementes Nuas são produzidas pelas gimnospermas. Essas árvores e arbustos produzem óvulos na superfície superior das escamas que formam os cones. As gimnospermas não têm ovário, de forma que suas sementes não ficam encerradas durante o desenvolvimento. No entanto, as escamas dos cones fecham-se enquanto as sementes amadurecem, oferecendo-lhes assim alguma proteção."  Fonte

Semente de lótus / Fonte
Vagens e sementes de cardamomo / Fonte


Vagens e sementes de Canafístula / Fonte


Sementes de Flamboyant / Fonte


Cápsulas e sementes de Tabaco

Sementes que voam:

Fonte

Fonte

Fonte
Ao longo dos posts no blog há algumas matérias sobre sementes específicas. Sugiro ir na caixa de pesquisa do menu direito e digitar a palavra sementes. 

Por fim, um folheto que achei nas pesquisas bem interessante. Vamos espalhar sementes por aí?

Fonte

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...