quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Sementes de portulaca híbrida e muda com folha de Echeveria gigante

Quis fazer uma experiência com uma portulaca que tenho de duas cores. Eis a bonita:





Ganhei esta linda por estaca de uma amiga querida do facebook. Conhecida também como beldroega, seu nome científico é Portulaca oleracea. Existem de várias cores: brancas, amarelas, rosas, vermelhas, laranjas... e estando perto umas das outras elas se cruzam naturalmente formando variedades, como esta acima, que com certeza a amarela se cruzou com uma vermelha.

Temos um post no blog sobre híbridos que você pode ler clicando aqui. Como falado nesse post, os híbridos são formados por cruzamentos forçados pelo homem e as variedades são cruzamentos espontâneos. 

Quando plantamos sementes de variedades nunca sabemos quais tipos de filhos elas vão gerar. 


No centro, cápsula de semente da portulaca. Quando pronto, a tampinha da cápsula cai e dentro há pequenas sementes pretas prontas para o plantio

Quis fazer um teste pra ver o que ia sair das sementes desta variedade amarela e vermelha e veja o que temos por enquanto:




De uma mesma cápsula de sementes que colhi nasceram flores amarelas e rosas, que foram os pais da variedade manchada, com certeza. E ainda tivemos uma amarela um pouco manchada de rosa, bem diferente da mãe:




E ainda poderemos ter mais surpresas pois ainda têm mudinhas que não floriram. Adoro quando planto sementes e tenho surpresas! Então o que concluímos é que nunca teremos uma flor igual à planta mãe no caso de uma variedade. O mais certo pra perpetuá-la é fazer mudas de estaquia, que pegam com facilidade, pois é uma planta suculenta.

E o plantio de suas sementes não tem segredo: é só jogar por cima do substrato sem tampar e regar sempre deixando o solo úmido e em local com muita luz, mas sem sol direto.

Mas o contrário também é verdadeiro: se pegar sementes de uma flor vermelha, pode ser que nos filhos nasçam variedades pois ela pode ter cruzado com outra cor se estiverem plantadas no mesmo vaso ou perto.

Agora sobre a muda de suculenta que falei no título:

Neste post aprendemos a fazer mudas de suculentas de várias formas. O interessante é que como foi dito, a propagação por folhas é a mais fácil e eficaz. Mas as echeverias gigantes não costumam soltar filhotes por mudas de suas folhas. Eu tenho algumas echeverias gigantes que quebraram as folhas e deixei no próprio vaso pra ver se saía muda, já que ia jogar fora mesmo, não custa tentar né? E olha a surpresa:


Bebê!!!

Já teve folha de echeveria gigante que deixei até mais de mês lá pra ver se acontecia algo, e a folha só murchava mas não saía nem raiz. Por isso eu digo que não existe uma fórmula certa pra nada na jardinagem, e sim alguns padrões que seguimos e observamos adquirindo experiência.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...