Resultado final da poda das rosas-do-deserto e floração das violetas na chuva

Pra quem acompanha o blog há algum tempo, tem visto a evolução das minhas rosas-do-desertos que foram podadas radicalmente. Se você não viu, clique aqui para acessar.

Outra evolução que tenho postado aqui é sobre com as minhas violetas ficaram bonitas depois que coloquei para tomar chuva. A história é longa, e se você não viu, clique aqui pra acessar. Esse é o primeiro post que fiz explicando o porque de eu ter feito isso e também falando um pouco sobre porque as plantas ficam mais bonitas com a água das chuvas. Depois fiz este post mostrando a evolução delas. Hoje vou mostrá-las totalmente floridas e sem uso de adubo! Aliás, o adubo veio da própria água da chuva rica em nitrogênio!


Todas lindas e com muitos botões!



Eu fiquei bastante impressionada com o resultado pois toda vida tive violetas e nunca foram pra frente. Ou morriam ou ficavam lá sem flores por anos. Em uma promoção no Walmart comprei várias e coloquei em um murinho na varanda do quintal. O problema é que lá era muito sombreado pois tenho um pé de amora enorme na frente. As violetas não podem com sol direto, mas precisam de muita iluminação indireta para poderem florescer. E mesmo regando e tal elas ficam murchas e estavam minguando. Quando começaram as chuvas decidi ser radical: colocar todo mundo pra tomar chuva e neste local que elas estão pegam um sol filtrado pelas folhas de uma samambaia. Foi uma experiência feliz, e nem troquei o substrato ou adubei!




O que eu mais queria trazer com esse post era mesmo a mensagem de que na jardinagem a gente não deve ter medo de arriscar. Perdeu a planta? Vida que segue e vamos tentando novamente. Sem testar nunca conseguiremos adquirir experiência e entender como cada planta "funciona". Recebo muitas perguntas sobre vários tipos de plantas e me esforço em ajudar e dar uma dica certa mas o fato é que somente a própria pessoa irá entender o que está acontecendo e qual o melhor jeito de manejo observando e fazendo experiências, pois cada lugar tem um clima e a pessoa vai adaptar ao espaço que ela tem o seu cultivo.

Vamos às adeniuns ou rosa-do-deserto:

Eu vejo que o pessoal tem muito medo de fazer o replante e a poda da adenium e perder a planta. O fato é que esse processo é extremamente importante para a saúde da sua planta e também para a sua beleza. Como eu disse, arriscar na jardinagem é importante, até para aprender com os erros. Se você quer aprender como cuidar da sua adenium, acesse os links que deixei no começo do post.


Muda que fiz a partir da poda de uma de minhas adeniuns e que já está com botão!

A rosa-do-deserto é uma planta muito resistente, então para perdê-la é muito difícil. Ela pode adoecer ou ficar feia, mas pra chegar a morrer tem que ter passado por uma catástrofe, me arrisco a dizer!


Outra muda feita a partir de estaca das podas e além de florir está saindo mudas na base.

É importante usar um fungicida. Essas manchas brancas nas folhas são do veneno que eu uso, se chama Cercobin. Não vou dar detalhes dele agora pois vou fazer um post mais detalhado. Só adianto que ele é perigoso e tem que saber usar, e não é em todo local que se acha a venda, é restrito mais a uso na agricultura.


Outra muda saudável

Essa já está com vários galhos

Meu xodó

Quem acessou o link que passei no começo ou já estava acompanhando o processo, lembra de que esta planta obteve uma poda radical. Ela estava com os galhos bem longos e finos e podei tudo no toco. Veja agora como está muito mais bonita e já já deve florir! 

Então pessoal, é isso, arrisquem que vale a pena!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais vistos

Como plantar sementes

Como cuidar de uma rosa-do-deserto (Adenium obesum)

5 Mitos sobre cactos e suculentas