quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Identificando suculentas pelas flores

Este post não pretende ser nenhum compêndio de identificação de suculentas, até porque não tenho mérito nenhum para tanto. Além do quê, o assunto é vasto e seria preciso um site inteiro só pra isso. Meu intuito é dar dicas de como fazer a identificação das suas suculentas pelo formato das flores. 

Mas vocês se perguntam: "para quê"? Se você está começando sua coleção vai notar que algumas plantas tem preferências diferentes das outras. E sabendo o seu nome completo poderá pesquisar na internet dicas de como cultivar aquela planta em específico; saber qual o formato tomará quando adulta, etc. 

Para fazer uma identificação precisa da sua plantinha, consulte sempre este site: http://www.crassulaceae.ch . Ele é como se fosse o site oficial de identificação de suculentas da internet. 


Othonna capensis ou o famoso e popular "colar de rubis"


E para facilitar a sua procura no site Crassulaceae, vá no menu pelo gênero. "Ah, mas como vou saber o gênero da minha planta?". Então, o intuito deste post é mais para identificação do gênero, para ficar mais fácil saber qual a espécie em específico.

Crassulaceae é o nome da família ao qual nossas queridas gordinhas pertencem.

Antes de falarmos do formato das flores em si, vamos aprender um pouco sobre essas plantas tão peculiares?


Echeveria sp.


"As Crassuláceas são ervas suculentas muito conhecidas e estudadas por apresentarem o metabolismo ácido das crassuláceas (ciclo CAM - uma das 3 formas possíveis de assimilar o CO² pela fotossíntese)*, uma adaptação para habitats com pouca disponibilidade de recursos hídricos. Outras adaptações para sobrevivência em climas desfavoráveis são a cutícula de cera espessa cobrindo a epiderme e a característica mais conhecida e admirada do grupo que é a presença de folhas carnosas com grande tecido de reserva de água. São amplamente distribuídas desde regiões com clima tropical até regiões com clima temperado.
"Essa família comumente cultivada e utilizada como plantas ornamentais pertence ao grande grupo das angiospermas e é composta de mais de 1500 espécies, distribuídas em 35 gêneros, sendo Crassula o gênero tipo (Em biologia, o tipo é aquilo que define o nome de um taxon. Dependendo do código de nomenclatura aplicado ao organismo em questão, o tipo pode ser uma espécie, cultura, ilustração, descrição ou taxon). As plantas mais comuns comercialmente são Echeveria, Kalanchoe e Sempervivum. Dentro do grupo encontram-se ervas anuais, bianuais ou perenes."
                                                                                                                                              Fonte      

* Para saber mais sobre o ciclo CAM, acesse aqui 


Graptoveria fanfarre. Típico exemplo de crássulacea, com suas folhas bem gordinhas.

E como são as flores?

Como já disse no meu post As suculentas mais floridas do mundo, é comum virem me perguntar se tal suculenta dá flor; ou postando a flor de uma suculenta se espantarem: "ah, não sabia que dava flores!" . Teoricamente, todas as plantas dão flores ou inflorescências, exceto as da família das samambaias e avencas, que se reproduzem por esporos. As demais plantas que nos fornecem sementes, antes disso deram flores. E se ela não produz esporos, como irá se reproduzir? Se por sementes, sim, ela dá flores. Complicou? rs


Flores de um Sempervivum
Fonte


No meu post Tudo o que você precisa saber a cerca de sementes explica tudinho sobre o assunto. Se tem interesse em saber mais, recomendo a leitura. Encontrei um texto bem bacana no blog Viveiro Sabor da Fazenda  que tem como título "Será que todas as plantas têm sementes, flores e frutos?". Recomendo também  a leitura. É só clicar em cima dos nomes aí que você será direcionado à página. Mas primeiro fique por aqui e leia a matéria!


Lindissima flor da singela "onze-horas" ou Portulaca sp. 

"As plantas dessa família apresentam inflorescências (inflorescência é a parte da planta onde se localizam as flores, caracterizada pela forma como as das imagens se dispõem umas em relação às outras. Normalmente consiste em um prolongamento semelhante ao caule, ou raque, provido de folhas modificadas chamadas brácteas. Nas axilas destas brácteas localizam-se as flores. Muitas famílias botânicas distinguem-se facilmente pelo seu tipo de inflorescência.) determinadas, às vezes reduzidas a uma flor solitária, terminais ou axilares. As flores de crassuláceas são geralmente bissexuais, actinomorfas (Aquela flor que apresenta simetria radial, ou seja, pode ser dividida em várias partes iguais como, por exemplo, a margarida) e sem hipanto  (estrutura floral que é o resultado da fusão das bases das sépalas, pétalas e estames. A sua presença serve de diagnóstico de muitas famílias, incluindo Rosaceae, Grossulariaceae e Fabaceae. Em alguns casos, pode ser tão profundo, e com um topo tão estreito, que a flor parece ter um ovário inferior); a corola (Corola é o nome dado ao verticilio interno do perianto da flor, quase sempre vistoso. Está associada à proteção do androceu e do gineceu e à atração e seleção dos polinizadores) geralmente contém de 4 a 5 pétalas e sépalas em igual número, podendo estas estarem livres ou fundidas formando uma corola em formato de tubo. O número de carpelos (são, anatomicamente, folhas modificadas que se fecham sobre os óvulos, formando o ovário das flores. É muito comum haver um prolongamento do carpelo no ápice do ovário, formando o estilete (responsável pela condução do tubo polínico ao ovário) e o estigma(responsável pela recepção do grão de pólen). Após a fecundação dos óvulos, o carpelo desenvolve-se para formar um fruto) geralmente é igual ao número de pétalas, e cada um apresenta uma glândula nectarífera em formato de escama."
                                                                                                                                              Fonte 




Agora vamos ao ponto da questão. Como fazer a identificação da minha suculenta? Não tenho intuito, como disse, de identificar espécies, e sim diferenciar uma de outra. Por exemplo: algumas echeverias são muito parecidas com graptoverias; alguns seduns são muito parecidos com crássulas, e assim vai. Então comparando-se as flores, fica mais fácil saber quem é quem, e não tem muito segredo não.


Flor de Echeveria

Vou exemplificar com as plantas que tenho e das fotos que consegui fazer das flores. Me perdoem se algumas fotos não estão tão nítidas, mas eu só tenho o celular pra bater foto e ainda fazer uma macro é complicado.

Echeverias x Graptoverias

De todas acho as mais parecidas morfologicamente falando. Devido ao grande número de cruzamentos e hibridizações feitas por todo o mundo, fica cada vez mais difícil ter uma identificação precisa. Para saber mais sobre plantas híbridas, clique aqui.


Echeveria sp. e seu pendão de floral
Fonte


Dentro do nosso próprio jardim podem estar sendo fabricadas plantas híbridas sem que nos demos conta. Os polinizadores fazem o trabalho e também o vento, levando o pólen de uma planta à outra de espécies diferentes. Mas isso não é ruim, muito pelo contrário. É sempre uma expectativa saber depois qual planta surgirá daquelas sementes. Veja sobre minhas portulacas híbridas aqui.


Típica flor de Echeveria, sendo esta da foto a E. chocolate soldier.

Identificar uma echeveria pelo formato é fácil. Mas nem sempre o que parece é, rs. Vejam as flores desta. É bem típico da echeveria as flores em forma de sino, geralmente nas cores amarela, laranja, rosa ou vermelha. Podem ser maiores ou menores, mas sempre vão ser mais fechadas e mais compridinhas.




Veja esta foto também de echeveria. Em outra cor mas o formato continua com poucas alterações.




Mais uma echeveria. Esta da E. rubella.




Echeveria "goiabinha".




Diversas espécies de Echeverias e as flores são o mesmo padrão. Apesar das plantas sempre terem o formato de roseta, podemos nos enganar só olhando a forma, como na foto abaixo:




Todo mundo diria que é uma "rosa-de-pedra" como popularmente se dizem por aí. Mas esta menina é uma Graptoveria. Como o próprio nome sugere, tem parentesco com as Echeverias, por isso são muito semelhantes. Neste caso, a identificação fica mais fácil pelas flores, que são bem diferentes.


Flores da Graptoveria acaulis

Reparem que as flores da Graptoveria são mais abertas, não tem formato de sino, os estames são bem aparentes. Em algumas dá pra ver até mesmo o néctar a brilhar.


Graptoveria fantome. Antiga Echeveria albicans



Vejam acima a flor da Graptoveria fantome. Tem o mesmo formato da Graptoveria acaulis que mostrei antes, só muda a cor do miolo. Mas pelo formato da planta você não diria ser uma encheveria?


Flores da Graptoveria supreme. bem diferente das outras, não?

Sedum x Graptosedum

Os seduns são plantas bem populares e se caracterizam por serem de folhas pequenas e formarem "tapetes", que podem ser usados como forração ou planta pendente.

Os graptoseduns, como o nome sugere, são cruzamentos entre seduns e graptoverias; as flores dos seduns são bem diferentes dos graptoseduns, estes últimos assemelhando-se mais aos das graptoverias. 


Cremnosedum little gem

Graptosedum crepusculo

Começou a apertar né? rs. O primeiro imagino ser o cruzamento de uma Cremneria e um sedum. E o segundo de um sedum com uma graptoveria. O segundo, as pessoas costumam chamar por sedum, mas pelas flores vemos que tem um "quê" de graptoveria. E a planta então? Parece com uma Echeveria, que parece com uma graptoveria rs. Calmaaaaa, respira!


Detalhes das flores do Graptosedum crepusculo


Vou ser sincera: se colocar só a florzinha desta com a da graptoveria vou achar que é igual rs. Mas daí levamos em conta o todo: formato das folhas e flores. Se você reparar bem, as flores da graptoveria são mais fechadas. Nas do sedum os estames estão mais abertos e protuberantes.

Lembrando que estes dois seduns são cruzamentos com outras espécies e seus formatos podem variar ao infinito. É, eu sei, é complicado. Mas com o tempo de cultivo a gente se acostuma a ver essas pequenas diferenças.


Flores do Sedum palmeri

Aqui temos um sedum genuíno rs. As flores são bem parecidas com as anteriores mas há diferenças no formato das pétalas. Também levando em consideração o formato das folhas da planta julgamos que não pode ser uma graptoveria.


Flores do Sedum nussbaumerianum

Sedum nussbaumerianum

E o que dizer deste sedum? Vejam como as flores seguem um padrão como os outros, diferenciando só as cores. O formato da planta nada tem de sedum rasteiro e pequeno e mais vai pra uma graptoveria.


Sedum versadense v. chontalense (o com flores)

O sedum acima é bem diferente também quanto a forma mas as flores identificam, apensar de serem menores. A planta verdinha caída também é um sedum.


Flores do Sedum treleasei

O sedum acima é bem parecido com o Sedum burrito, aquele famoso "dedo-de-moça". Prestem atenção às gotas de néctar 💓.


Graptosedum francesco baldii pode muito bem se passar pro um sedum ou graptopetalum... daí a importtância de se observar a forma + flores para a identificação.


Sedum sexangulares
Fonte


Crassula x sedum

Estas duas também são confundidas pois algumas crássulas são rasteiras e pendentes como os seduns da mesma forma, diferenciando então pelas flores. 


Flores da Crassula multicava

Flores da Crassula sarmentosa variegata

As formas destas plantas também tem as mais diferentes.


Crassula volkensis
Exemplo de sedum x crassula:


Miudinho, é um sedum. Alguns a gente já sabe pois já compramos com identificação. Daí depois é só pesquisar no Google pelo nome e verificar se é aquela espécies mesmo ou pelo site Crassulaceae.

Também miudinho, porém é uma crassula. Botânicamente falando, não sei explicar a morfologia pra diferenciar uma de outra. Apesar de o sedum acima ser bem diferentes, por ser miudinho e rasteiro, podemos confundir com algumas crassulas que tem o mesmo comportamento. Como disse, o intuito deste post não é nada profissional, apenas de aprendizagem para nós jardineiros amadores!

Graptopetalum

Quem não conhece o famoso Graptopetalum paraguayense, ou planta-fantasma? Mas não é dela que vou falar e mostrar e sim um bonitinho que tem formato de roseta mas não é uma echeveria.


Graptopetalum mcdougalli

As flores desta são uma belezinha, apresentando matizes de cores. Vê como mesmo querendo identificar com flores nos confundimos? Por isso levar em conta também a forma. Nesse caso se vermos também só a forma pensaremos ser outra planta.

Euphorbias

Destas não tem muito o que falar já que são bem conhecidas. Já fiz um post sobre elas, clique aqui para ler. O que posso dizer a mais é que algumas euphorbias parecem cactos, e daí fica bem mais fácil a gente saber que não é se olhar as flores. No caso das que se parecem cactos, as flores são bemm pequenas e se espalham entre os espinhos.







Aloes

Desta também não tem  muito o que dizer. Pela forma da planta já podemos identificar. As flores são lindas e formam espigas.







Pachyphytuns

Estes se caracterizam pelo formato bemmm gordinho das folhas, alguns parecendo jujubas e balinhas. Nesse caso acho bem mais fácil saber que é um pachyphytum pelo formato da planta do que pelas flores. Mas elas são também bem peculiares.


Pachyphytuns

Flores:







Aqui temos várias espécies diferentes. As flores assim como nas echeverias formam pendões caídos e ao longo dos cachos elas vão se abrindo aos poucos.

Kalanchoes

Mais populares que as echeverias, algumas até consideradas "mato", como as mães de mil, temos uma gama muito variada de formatos e flores. Só ainda não cheguei à uma conclusão quanto ao formato das flores de algumas que são bem diferentes como a da foto abaixo.


Kalanchoe kalandiva

Essa lindeza que é bem comum nos mercados, tem de flores dobradas como acima  e abaixo.


                                        

E também de flores simples. Quando pensamos em kalanchoe e nas suas flores, logo em à mente aquelas flores em forma de sinos mais compridas e viradas pra baixo com vários cachos, como as da foto abaixo:


Uma das várias "mãe-de-milhares"

Kalanchoe mangini

Kalanchoe pearl bells
 
Essas são mais fáceis de identificar que as anteriores né? Tirando a kalandiva que é mais diferente, as outras são bem parecidas.


Aizoaceae

Como dito no post das suculentas mais floridas do mundo que citei lá em cima, essa família de suculentas possui plantas com flores lindas e que ficam cheias. Várias são nossas conhecidas, como a rosinha-do-sol (Aptenia cordifolia).




As plantas dessa família são fáceis de reconhecer pelas flores como se vê:


Trichodiadema densum

Drosanthemum floribundum

Faucaria lupina

Drosanthemum floribundum

Outros

Ripsális: são plantas epífitas, ou seja, que vivem com as raízes grudadas em árvores. Para saber mais, leia a matéria que fizemos sobre esse assunto clicando aqui. As flores são bem características, pequenas e saem ao longo de toda a planta. Depois formam pequenos frutos redondos e vermelhos dando um charme a mais. São planta de sombra/meia-sombra.




Hoya ou flor-de-cera: Lindíssima planta trepadeira com as flores que parecem mesmo feitas de cera. Não tem como se confundir.




 Anacampseros: Uma suculentinha linda que dá uma flor muito meiga:




Gastérias: As flores lembram as das Aloes, penso que devem ser parentes. Mas a diferença está no formato do pendão que é bem diferente.




Haworthias: As flores são bem características: pequeninas em um looongo pendão.




Bem, espero que o post tenha ajudado vocês de alguma forma. Qualquer dúvida envie nos comentários ou uma mensagem na nossa fanpage no Facebook que você pode acessar no menu direito do blog!

No próximo post falarei sobre identificação pelo formato, fiquem ligados. 

Mais algumas lindas ilustrações botânicas das suculentas e suas flores:







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...