segunda-feira, 1 de julho de 2013

Cultivando Saúde

Pedi para uma grande amiga, que é psicóloga e também jardineira "lover", rss, para escrever um artigo para o blog sobre o bem-estar físico e psicológico que cuidar de plantas traz para o ser humano. Como ela já escreve para um jornalzinho aqui de Uberaba, já tinha um texto pronto e me autorizou a publicá-lo. Para entrar em contato com ela, me mandem um email que repasso! Espero que gostem!


Panôramica do meu Jardim (Camila)


"Vivemos na correria do mundo moderno, o mundo da velocidade, onde nos mantemos ligados a tudo! Muitos vivem estressados, ansiosos... Por isso, poder parar alguns minutos do dia em alguma atividade prazerosa, que promova alívio do estresse e bem-estar, ter um tempo para cuidar de algo e ao mesmo tempo cuidar de si, é maravilhoso! Com a evolução, o ser humano foi se afastando de suas raízes, da natureza! Cercados por concreto, asfalto, prédios, carros e compromissos, fomos abandonando muitas práticas, como o cultivo das plantas, o contato com a terra, com a natureza.
Cultivar plantas em casa traz inúmeros benefícios à saúde, além de gerar economia quando se trata de hortaliças. As plantas ajudam a eliminar poluentes e absorvem toxinas do ambiente, ajudam a purificar o ar, e melhorar a qualidade de vida. É uma atividade manual muito indicada como relaxamento físico e mental, além de poder fornecer alimento na própria casa ao se cultivar uma horta. A jardinagem ajuda também a desenvolver a habilidade de cuidador. O contato com a terra, com as plantas, traz alívio para o estresse e ansiedade, melhora o humor, além de ser uma atividade de lazer, coletiva, corporal, mental, estimula os sentidos, é ótima para todas as idades, tanto que é usada em várias casas de recuperação e tratamento.
Existem relatos de pessoas que após iniciarem o cultivo de plantas, ficaram mais calmas, melhoraram o humor, a irritabilidade e a insônia porque sentiram que a atividade trazia um momento de estar com elas mesmas (principalmente as que tinham um cotidiano estressante), além de desenvolverem melhor a paciência. Sentiram ainda que, suas vidas foram se adaptando junto com o cuidado das plantas, com o crescimento, que a cada dia trazia uma novidade (uma nova flor, um novo colorido, uma nova fruta, um novo sabor, um novo ramo, a semente que germina, etc). Certa vez, li que é comum escritórios no Japão adotarem hortas, que são cultivadas pelos próprios funcionários, e as pesquisas revelam que a atividade melhora o humor e o rendimento dos funcionários em 30%. Existem também matas específicas em alguns países, utilizadas como “terapia da floresta”, onde as pessoas vão para realizar passeios, relaxamento, tomar sol, e para estar, principalmente, em contato com a natureza.
Contudo, podemos perceber que a natureza tem muito a nos ensinar. Cuidar, regar as sementes até vê-las germinar e crescer é uma lição sobre paciência, tolerância e respeito. E não precisamos de muito espaço! Com alguns vasinhos ou mesmo vasilhas plásticas na janela da cozinha, podemos plantar desde flores a temperos. É importante ressaltar que estar ligado a algo que foi cultivado por nós mesmos e que traz um resultado positivo é muito saudável e contribui para nossa higiene mental. Portanto cultive saúde, cultive vida, cultive plantas, cuide da natureza, cuide de você!"

Rachel Ribeiro Demartini
Psicóloga Clínica, Especialista em Saúde Coletiva, Especialista em Terapia Psicanalítica, Terapeuta Comunitária

"PACIÊNCIA: O intervalo entre a semente e a flor." Ana Jácomo


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...