terça-feira, 30 de setembro de 2014

Reconhecendo as pragas e outros males pelos sintomas das plantas



Fonte

Excelente texto que tomo a liberdade de copiar do blog Jardineiro.net. Sabendo reconhecer alguma alterações nas plantas, sabemos qual a causa e como tratar. As fotos tentei ao máximo procurar algumas que mostrasse realmente o que acontece e como a planta fica, mas é difícil. Ainda vou fazer um post sobre essas alterações nas minhas plantas, que consegui identificar várias, hehe.

"Como Tratar as Doenças das Plantas"

SINTOMAS: Os caules crescem de forma exagerada, as folhas mais velhas ficam longas e desbotadas enquanto as novas não se desenvolvem.
Fonte
Causas: Pouca luz. Excesso de nitrogênio.
O que fazer: Coloque a planta num local mais iluminado. Reduza o teor dos adubos ou diminua a freqüência das aplicações.
 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: As folhas antigas enrolam-se; as novas não se desenvolvem.

Fonte
Causas: Excesso de luz.
O que fazer: Coloque a planta num local mais sombreado ou pare de usar adubos para incentivar o crescimento.
  -----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: Os caules ficam polpudos, escuros e apodrecem; as folhas inferiores dobram-se e murcham; a terra, na superfície, fica constantemente molhada.

Fonte
Causas: Excesso de água 
O que fazer: Não regue em quantidade ou com muita freqüência. Molhe apenas quando a terra do vaso estiver seca. Assegure-se de que o buraco de drenagem do vaso não está entupido. Não deixe a água drenada ficar em baixo do vaso mais do que 30 minutos. Diminua as regas ainda mais no período de dormência.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: As pontas das folhas escurecem e elas acabam murchando. As folhas inferiores ficam amarelas e caem.
Fonte

Causas: Pouca água.
O que fazer: Regue até que a água escorra pelo buraco de drenagem do vaso. Não molhe outra vez antes da terra secar.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: As pontas das folhas enrolam-se e ficam amarronzadas.
Fonte

Causas: Falta de umidade.
O que fazer: Aumente a umidade colocando os vasos sobre uma bandeja com pedrinhas e água ou então no interior de um recipiente cheio de esfagno úmido. Borrife as folhas.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: A planta não dá flores, ou produz apenas algumas, e forma um acúmulo de folhas. Na superfície do vaso, às vezes, um lodo* esverdeado.

Fonte
Causas: Excesso de adubo, principalmente nitrogênio.
O que fazer: Adube com menos freqüência, usando a metade da quantidade indicada na embalagem, principalmente no inverno, quando a planta recebe menos luz. Não use adubo rico em nitrogênio durante o período de crescimento. Não adube na época de dormência da planta.
*Ler este artigo interessantíssimo sobre musgos e limos que nascem nos vasos
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: As folhas inferiores tornam-se amareladas e caem; as novas não se desenvolvem e os caules param de crescer.
Fonte

Causas: Falta de adubos.
O que fazer: Adube frequentemente no período de crescimento da planta.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: As folhas ficam amareladas, dobram-se e murcham.
Fonte

Causas: Excesso de calor.
O que fazer: Mude a planta para um lugar mais fresco.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: Surgem manchas amarelas ou amarronzadas nas folhas.
Fonte

Causas: Água fria nas folhas.
O que fazer: Ao regar as plantas use água à temperatura ambiente ou um pouco mais alta.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: Manchas brancas ou amarelas aparecem nas folhas de plantas penugentas, especialmente nas violetas-africanas.

Fonte

Causas: Queimadura do sol.
O que fazer: Propicie mais sombra à planta, filtrando a luz do sol com cortinas, ou mude-a para perto de uma janela que não receba luz solar direta nas horas mais quentes do dia.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: Uma cobertura branca aparece na superfície da terra ou nas margens e lados do vaso de barro. As folhas que tocam na borda do vaso murcham, apodrecem e caem.
Fonte

Causas: Acúmulo de sais provenientes dos adubos.
O que fazer: Regue a planta inteiramente, para dissolver os sais. Depois de meia hora, molhe-a novamente para que os sais sejam expelidos pelo buraco de drenagem. Lave bem os lados e margem do vaso e revista essas partes com cera derretida.
*Em tempo: Como fazer vaso com mosaico de azulejo

   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: As raízes ocupam todo o espaço do vaso e passam pelo buraco de drenagem. A planta murcha ou produz apenas pequenas folhas.
Fonte

Causas: Vaso pequeno.
O que fazer: Replante o vegetal num recipiente um pouco maior que o anterior.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: O crescimento da planta estaciona; as folhas dobram-se; as flores ficam defeituosas ou escuras; os caules tornam-se tortos e escurecem. 
Fonte

Fonte

Causas: A planta está sendo sugada pelos ácaros brancos microscópicos, semelhantes à aranhazinhas.
O que fazer: Pulverize a planta com Thiovit (flor de enxofre a 40%). Separe as plantas atacadas para que a praga não se propague para as demais. Lave bem as mãos após de ter cuidado da planta contaminada, providência necessária para não se transmitir os ácaros às plantas saudáveis.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: Manchas brancas pubescentes aparecem nos caules, folhas e base dos botões, principalmente nas áreas escondidas da luz. Além disso, as folhas produzem uma substância viscosa que forma uma espécie de pigmentação. 

Fonte
Causas: Pequenos percevejos, insetos de forma ovalada, medindo cerca de 0,5 cm de comprimento, sugam a seiva da planta e excretam um líquido adocicado sobre o qual se formam fungos. 
O que fazer: Se os insetos são poucos, retire-os com um chumaço de algodão embebido em álcool e lave a folhagem em água morna corrente (use o chuveirinho). Caso a infestação seja maior, lave as folhas com água morna e sabão; depois enxágüe em água morna corrente. Em último caso, pulverize a planta com malathion.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: As folhas apresentam manchas brancas que, aos poucos, tornam-se amarelas. Aparecem pequenas teias de aranha, inicialmente nas partes inferiores da planta, junto ao caule; depois entre uma folha e outra. 
Fonte

Causas: Os ácaros, vermelhos ou verdes, sugam a seiva da planta. 
O que fazer: Pulverize a folhagem com água morna para retirar os insetos. Em caso de infestação mais grave, pulverize a planta com clorobenzilato, ou parathion.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: As folhas e caules ficam brilhantes e pegajosos. As folhas dobram-se e os botões aparecem defeituosos. Pequenos insetos podem ser vistos nas páginas inferiores das folhas, nos caules e nas bases dos botões. 
Fonte

Causas: Os afídios ou pulgões são insetos que geralmente não possuem asas, têm forma de pêra e 3 mm de comprimento. Eles sugam a seiva da planta e excretam um líquido adocicado. Podem ser pretos, verdes, amarelos ou cor-de-rosa.
O que fazer: Retire-os um a um com o auxílio de um palito ou então mate-os com um chumaço de algodão embebido em álcool. Lave a planta com água morna e sabão e enxágue com água morna limpa. As plantas mais atacadas devem ser pulverizadas com malathion ou parathion.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: As folhas empalidecem, ficam amarelas e caem. Suas superfícies ficam cobertas por uma substância pegajosa. Quando a planta é sacudida, saem voando insetos brancos, que mais se assemelham a pó de tão pequenos. 
Fonte

Causas: Insetos brancos, pequenas moscas de 1,5 mm, fixam-se na página inferior das folhas, onde absorvem a seiva da planta e excretam um líquido doce e pegajoso.
O que fazer: Pulverize com malathion.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: O crescimento das plantas estaciona; caules e folhas ficam pegajosos; manchas brancas ou marrons aparecem nos caules e nas páginas inferiores das folhas. 
Fonte

Causas: As cochonilhas de escamas, insetos arredondados ou ovais de 3 mm de comprimento e carapaça cerosa, podem ser vistos nas plantas. Eles sugam a seiva e excretam um líquido adocicado. 
O que fazer: Retire as cochonilhas esfregando uma escova de dentes molhada em água morna e sabão. Depois, enxágue com água morna limpa. Pulverize com malathion misturado a um óleo emulsionável.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: As folhas apresentam a superfície raspada e com alguns buracos, relativamente grandes. Pontos prateados aparecem nas folhas, formando rastros.
Fonte

Causas: Lesmas e caracóis, cujo tamanho varia entre 1,5 e 10 cm, podem ser vistos na planta: durante o dia embaixo do vaso, ou nas suas bordas e, à noite, nos caules e folhas.
O que fazer: Retire as lesmas ou caracóis da planta durante a noite e mate-os. Uma boa alternativa é colocar uma travessa com cerveja ou suco de uvas perto do vaso: os animais são atraídos por esses líquidos, e se afogam. Retire os resíduos de plantas da superfície dos vasos e metaldeído ao solo.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: Pontos de várias cores e tamanhos aparecem nas folhas, e, quando eles se unem, formam grandes manchas. As folhas murcham e morrem.
Fonte

Causas: Fungos. 
O que fazer: Corte e destrua as folhas infestadas. Evite molhar a folhagem e afaste as plantas umas das outras, a fim de obter boa circulação de ar e umidade atmosférica mais baixa.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: Caules, folhas, flores e botões são cobertos por uma pigmentação cinzenta e apodrecem; as folhas chegam a ficar pretas. 

Fonte
Causas: Ferrugem de Botrytis, de cor parda. 
O que fazer: Evite o excesso de água e de adubos e não deixe as plantas formarem amontoados. Não molhe as folhas. Destrua as partes contaminadas. Pulverize com zineb.
   ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINTOMAS: Caules e raízes tornam-se moles, escuros e apodrecidos; as folhas inferiores ficam escuras, cheias de água e caídas; a parte superior da planta pode morrer.
Fonte

Causas: Apodrecimento da coroa, caule e raiz.
O que fazer: Destrua as plantas contaminadas. Para prevenir infestações futuras, evite o excesso de água e adubos e plantas amontoadas. Não molhe a folhagem.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Utilidade pública abaixo- Fonte

Remédios caseiros para reviver as plantas que estão morrendo




Revivendo as plantas regadas demais

As plantas que foram regadas demais correm o risco de desenvolver podridão nas raízes. As plantas que estão com excesso de água exibem quedas de folhas e muita umidade no fundo do vaso. Elas devem ser removidas do recipiente atual e ter as suas raízes examinadas. Se estiverem completamente podres, não há salvação. Caso contrário, elas podem ser salvas se apresentarem raízes ainda brancas e saudáveis. Replante-a no mesmo vaso com um novo composto e regue pouco para que ela se estabeleça. Se há poucos danos nas raízes, considere cortar algumas folhas para facilitar o trabalho das raízes.

Revivendo as plantas com pouca água

As plantas que foram pouco regadas ficam murchas e pode haver queda de folhas. O solo estará seco e duro no vaso. Coloque a planta em uma pia ou balde de água por meia hora, depois retire-a para que a água drene durante a mesma quantidade de tempo. Monitore-a para observar novos brotos e mantenha-na longe da luz solar direta até que ela se recupere. Continue regando com pouca água.

Plantas que receberam muito sol

As plantas que receberam muito sol parecerão queimadas ou escuras, com manchas descoloridas nas folhas. O solo também pode estar duro. Retire a folhagem queimada ou morta e coloque a planta em um local com sombra. Considere colocar o vaso em uma bandeja com água para fornecer mais umidade.

Plantas que receberam pouco sol

As plantas que não receberam luz solar suficiente ficarão altas e magras, ou sequer crescerão. As folhas poderão cair e a planta não florescerá. A melhor cura para esse caso é colocá-la em um local com mais luz. Tente limpar uma janela, as folhas e virar a planta constantemente para que ela receba luz solar uniforme.

domingo, 14 de setembro de 2014

Um pouco do meu jardim

Tem tempo que não mostro aqui minhas plantinhas pra vocês não é? É que no inverno elas costumam ficar feias, mas agora perto da primavera estão bem vistosas! Como aqui o tempo é muito seco nesta época e quente (sim, mal terminou o inverno já faz 35º C) estou regando todos os dias. Até as suculentas e cactos pedem mais água e rego de dois em dois dias. Vamos lá dar uma olhada no meu paraíso particular!

Chifre-de-veado

Renda-portuguesa

Penta lanceolata

Pé de mamão dando sua primeira produção, esse foi plantado de semente de saquinho

Bagunça organizada do quintal... tem de tudo um pouco nesse meio aí...

Mais bagunça...

Esqueci o nome, se alguém souber fala aí nos coments... é muito linda, é bem prateada... e dá umas flores rosa...

Coleus que tanto amo

Mais pentas

Capuchinha

Periquito

Mini-gerânio

Pimenta variegata que veio de semente da amiga Bruna do blog Os saberes do jardim

Aspargo

Orquídea Ludsia discolor, ganhei essa mudinha mas cresce mais devagar do que cacto

Essa da esquerda ganahei numa troca, é minha paixão, ela fica grande, e tá meio queimada do sol... mas tô cuidando, não sei o nome. A da direita também é meu xodó, Gynura.

Essa também ganhei numa troca, amo demais! Acho que é um tipo de trevo, dá uma flor amarela lindinha.

Mais coléus

Coléusssssss

Cuphea

Folhas de um copo-de-leite que nunca deu flor, e já tem uns dois anos que tenho... comprei por bulbo.

Laranjinha de jardim

Planta-ovo

Mais coléus. Será que gosto? rss

Coléus...

Suculenta

Suculentas

Suculentas

Moisés e confetes ao fundo

Iresine

Peperômias

Calandiva e Cróton

Maranta e Alocásia

Repolho ornamental que plantei de sementes

Clorofito

Suculentas

Mini jardim de suculentas

Suculentas

Suculentas

Suculentas

Suculenta

Minha jardineira de preciosidades suculentas...

...mais de perto...

Lithops! <3

Sucus

Othona capensis

Esses suportes comprei no 1,99 *_*

Columéia-peixinho

Esta cravina plantei de semente tem um ano e só agora deu flor... e são enormes, bem maiores que as da floricultura!

Trapoeraba

Rosa-do-deserto

Echeverias

Sucus

Sucus

Sucus

Cactus

Sucus

Sucus

Sucu

Sucus

Sucus

Vai um sorvete de suculenta aí?

Sucus

Cactus e sucus

Sucus

Sucus

Sucus

Beijinhos

Corredor plantal

Calisia repens

Rabo-de-macaco

Quintal

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...